Graduação em chatice

Muito do que se espera em uma copa do mundo é o bom futebol, obviamente. São os melhores jogadores do mundo reunidos para disputar o maior torneio existente. Todavia, o que muitas vezes acontece, é que além do futebol, muitos outros assuntos rodeiam uma copa do mundo, e em 2010 o que mais se vê é como cada vez mais “ser chato” está na moda.

Não basta ser chato, é preciso ser chato e ter uma vuvuzela, é um passo a mais na arte de ser chato, uma graduação em chatice. A vuvuzela é o principal nome da copa, em todo o lugar é possível encontrar um sujeito assoprando uma na orelha de alguém. O engraçado, nessas situações, é que aquele que não assopra a vuvuzela, reclama, porém quando tem a oportunidade de assoprá-la, o faz sem pensar duas vezes.

Os jogos da copa não são mais os mesmos, ao fundo, agora, ouve-se um super zumbido incessante, que dá a sensação de que um inseto enorme sobrevoa o estádio ou a sua casa. Por outro lado, esse zumbido de vuvuzela ameniza o som de outro mestre na arte da chatice: Galvão Bueno.

Não é privilégio dessa copa, mas foi em 2010 que a onda de “Cala a Boca, Galvão” no twiiter tomou conta do Brasil e do mundo. Galvão Bueno é o típico chato, o mala que fala mais que os cotovelos, fala coisas inúteis e sem sentido, e que, por incrível que pareça, é presença garantida nas casa dos brasileiros em todos os jogos do Brasil. O narrador já faz parte da copa, e muitos sentirão falta de xingá-lo quando chegar a hora de se aposentar.

Outra característica chata da copa do mundo é a mania que as emissoras de televisão tem de visitar comunidades estrangeiras nos jogos de suas seleções. A cada jogo é um novo lugar. No jogo do Japão lá está a academia de judô do mestre Tamada; quando a Itália está em campo, vemos as “mammas” dançando em uma cantina qualquer no Bixiga; até quando a Eslovênia joga as emissoras dão um jeito de achar um esloveno perdido no Brasil. E que me faz, cada vez mais, pensar: “Mas que merda, ein”.

A seleção brasileira também tem o seu chato. Um chato tão chato que consegue brigar com os outros chatos da rede Globo. Sim, o técnico Dunga.

Dunga é o chato reclamão, acha que todos o perseguem, vê problemas em tudo, chega até a xingar os jornalistas, é praticamente uma vuvuzela humana, resmungando a todo o momento.

A “chatice” é só mais um elemento da copa, o que devemos fazer é olhar para vuvuzelas, Galvão Bueno, Dunga, entre outros, e ver como isso tudo é engraçado, para não ficarmos incomodados e nos tornamos mais um chato dessa copa.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s