Um ex-planeta no divã

Foi num domingo, lembro como se fosse hoje, era um dia normal, nada de muito agitado, estava tranqüilo, silencioso, como se nada fosse acontecer, sabe? Mas foi a tarde, quase anoitecendo, que ele chegou… aquele canalha!

Tinha visto ele umas duas vezes, de bonezinho, prancheta, ar superior, era fiscal, um idiota completo… chegava, fazia meia dúzia de perguntas e ia embora, era um palhaço. Nesse dia, ele chegou pra mim falando: “Quem é você?”. Porra! Como assim “quem é você?”, ele já tinha falado comigo! Eu estava lá faz tempo! E ele vem com o nariz empinado perguntando isso? Quem ele pensa que é?

Olhei pra ele e disse: “Como assim?… Eu sou o Plutão…” e ele respondeu: “Ah é… o tal do Plutão, é que você fica aqui longe e eu esqueço.” Filho da mãe! Me falava isso que se falasse com um qualquer… nem olhava na minha cara, sabe? Não tinha o menor respeito. Foi aí que ele começou a falar todo aquele negócio que eu nunca vou esquecer: “Então Plutão, aconteceu um negócio aí, e… meio complicado de falar, mas o pessoal da fiscalização andou tendo umas reuniões, conversando com a direção também e a gente chegou a conclusão de que você é muito pequeno comparado aos outros planetas… Não que isso seja um problema, mas é que fica chato com o outros planetas, entende? Eles ficam achando que ser planeta é mole, qualquer um pode ser, e tal. Então pra dar uma amenizada na situação a gente decidiu te passar de “planeta” pra uma nova categoria aí que é “planeta anão””. Depois de falar isso ele ficou olhando pra minha cara, se achando o máximo, achando que mandava naquele pedaço, e ainda falou: “Então, amanhã eu volto pra te trazer seus novos documentos, seu uniforme e tal, ok?” Ok, o escambau!  Você acha que eu ia achar aquilo “ok”? Depois de tantos anos sendo um planeta comportado? Nunca fiz mal a ninguém e o cara vem falar essa de “planeta anão”? Porra, eu posso ser baixinho, mas isso é um puta preconceito, não acha? … Desculpe doutor, mas é difícil lembrar essas coisas sem se irritar…

Bom, dia seguinte foi ainda pior, logo de manhã aquele fiscalzinho chegou, me fez preencher uma papelada e me entregou meus novos pertences. Depois disso fui conhecer o novo pessoal, os “planetas anões”… um mais estranho que o outro, eu comecei a me sentir fora do meu mundo, sabe? O tal Éris, não sei se você conhece… é um filho da puta de mão cheia, já chegou se achando : “Quer dizer que é você o Plutão? Tu é baixola ein!” O cara ta lá, é “planeta anão” a sei lá quantos anos, e vem com essa pra cima de mim? Ah, vai se catar! E sem falar nos outros… O Makemake parece retardado, o Haumea é aquele cara que faz só faz piada idiota e fica se achando o pegador, e o Ceres fica sempre meio isolado, misterioso, não fala com ninguém, estranhão, sabe?

Mas o mais difícil foi a rejeição dos outros planetas, os que eu achava que eram meus amigos… O Venus não olha nem na minha cara mais. E você não vai acreditar, mas os caras começaram a chamar o Urano pra noite do truco! O Urano! Puta cara mala! Eu não acreditei quando fiquei sabendo… Aposto que foi idéia do Saturno… aquele anel lá nunca me enganou… bicha…

– Se acalme Plutão, sem partir para desinteligência…

E a Terra então? Se achando a populosa, a “habitada”… dá nojo até. Aliás, se Marte vier hoje com aquelas piadinhas, eu meto a mão na cara dele!

– Plutão, tome mais um gole do seu chá de camomila…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s