Arquivo do mês: dezembro 2012

O poder que eu queria ter

Todas as crianças, e adultos (por que não?), sonham em ter um poder mágico. Algo sobrenatural, que só os super-heróis possuem. Eu, curioso, sempre quis ter o poder da invisibilidade. Ser capaz de ir a lugares impossíveis e ouvir conversas que você nunca imaginou ouvir é uma coisa que sempre sonhei. Antes que você pense que sou algum tipo de pervertido que só quer entrar em vestiários femininos, veja bem, esse pensamento obviamente já passou pela minha cabeça uma ou duas vezes (ok, talvez mais), porém, o que realmente gostaria era saber o que as pessoas conversam especificamente sobre mim. Claro, sou um idiota, mas atire a primeira pedra quem não carrega consigo essa curiosidade mortal.

Pois então… Não sei bem, mas acho que esse meu desejo de anos vem caindo no ranking e dando lugar a um promissor novo poder.

Curioso como sou, claro, é um poder para curiosos. Provavelmente em decorrência do fim da faculdade e do inicio da minha “vida real” comecei a querer ter o poder de prever o futuro. Não de uma forma besta, para jogar na Mega-Sena, ficar multimilionário, comprar ilhas e iates, e nunca mais fazer absolutamente nada da vida, não, nada disso. Gostaria de conseguir saber que caminhos são bons, por onde devo seguir, de que jeito as coisas vão dar certo.

É um poder simples e um tanto humilde, posso dizer. Não quero controlar o futuro, longe de mim! Só gostaria de saber se certas coisas irão terminar de forma boa, caso o contrário posso cancelar de antemão minhas tentativas. É um poder que otimiza meu tempo e me dá dicas certeiras de sucesso, como se ao ter que escolher entre duas propostas de emprego (em um mundo onde eu tenho propostas de emprego), uma luz néon brilhasse em volta da escolha certa a se fazer.

Atentem que quando eu falo que este é um poder para curiosos, só quero mascarar o fato de que é um poder para medrosos, pessoas que tem medo de tentar pela possibilidade da falha, como eu, confesso. É como o Leão do Mágico de Oz, que só queria coragem.

Acho que um poder desses, na verdade, estragaria toda a graça da vida, que é feita de erros e acertos. É… Parabéns invisibilidade, você continua na frente.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized